Os 4 principais golpes financeiros

Os 4 principais golpes financeiros

Provavelmente você já deve ter recebido alguma mensagem de ofertas de produtos financeiros, cartões de crédito aprovados, aumento de limite ou solicitação de dinheiro para obter empréstimo. Esses golpes são bem elaborados com o intuito de que a vítima crie confiança, utilizando até dados de empresas financeiras idôneas.

Preste bem atenção, pois esses golpes, normalmente feitos em Whatsapp, ligação e SMS, são os mais comuns atualmente e, infelizmente, com a crise causada pela pandemia do Coronavírus, essas situações aumentaram, uma vez que a possível vítima pode estar necessitando de uma ajuda financeira no momento.

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o país sofreu um aumento de 44% em golpes que usam nomes de bancos ou instituições financeiras para roubar dados, roubar e movimentar dinheiro das possíveis vítimas.

Diante de uma crise e tantas fake news disponíveis na internet, é fundamental redobrar os cuidados. 

Segundo uma pesquisa recente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), mais de 12 milhões de brasileirosjá sofreram algum golpe financeiro pela internet nos últimos anos. Isso representou um prejuízo de quase R$ 2 bilhões somente em fraudes.

Veja abaixo os 4 principais tipos de golpes:

1) WhatsApp

Sendo o maior golpe do momento, a clonagem do WhatsApp tem dois intuitos:

Acessar informações pessoais da vítima através de um SMS com um link de uma empresa que o cliente já é cadastrado e solicitação de ajuda via PIX, no qual o golpista se finge ser o dono do número pedindo ajuda financeira.

2) Phishing

Geralmente aplicado por e-mails, sites e redes sociais, é um conteúdo com informações falsas que atraem as vítimas com o intuito que as mesmas façam downloads de algum material, acessem determinadas páginas ou preencham algum tipo de formulário

3) Telefone

Um dos golpes mais comuns até os dias de hoje. A golpista coleta informações sobre empresas do setor financeiro no mercado e se passa por um representante. Nesse tipo de golpe é solicitado a confirmação de dados dos clientes até mesmo foto da frente e do verso do cartão de crédito.

Por isso, a Febraban alerta que é preciso confiar na empresa que está falando com você para que você possa passar suas informações e estar protegido pela LGPD (Lei Geral de proteção de Dados).

Lembrando tanto o Eu Quero Grana quanto outras instituições financeiras não ligam para clientes para fazer testes com o Pix nem solicitam adiantamento de um determinado valor para liberação de crédito. É preciso desconfiar na hora desse tipo de ligação.

4)Empréstimo

Muito antiga no mercado, os golpistas entram em contato com as vítimas ofertando taxas de juros baixas e oportunidades de crédito para pessoas com score baixo ou negativadas. Depois de apresentar todos os “benefícios” desse empréstimo, eles solicitam uma pequena antecipação para a liberação do crédito.

Por isso, é extremamente importante que tanto no momento que você for buscar uma ajuda financeira quanto receber o contato de alguém alegando ser de uma empresa financeira, faça uma pesquisa cuidadosa e analise as informações apresentadas.

Esperamos que essa matéria tenha servido de ajuda para que situações como essa sejam evitadas e/ou que nunca mais ocorram!

Deixe uma resposta